terça-feira, 27 de setembro de 2016

Uma aflição em esperar
Um frio na barriga ao ver chegar
Um brilho no olhar ao ver passar
Um calor ao abraçar 

Gosto de te esperar
Desse frio na barriga
Meus olhos não sabem disfarçar 
Gosto de te abraçar 

O cheiro
O abraço
A presença
Tudo me faz bem


quarta-feira, 27 de abril de 2016

Reviver
Dependendo do momento não é nada bom
Feridas que se reabrem
A dor que volta

O medo 
A incerteza
Toda a mágoa já esquecida
Vem tudo à tona 

A dor de não entender
De não saber o porquê 
A angústia de lembrar o quanto foi ruim
O quanto machucou 

O arrependimento de ter machucado quem mais me ajudou
Quem eu amo
Quem eu apenas quero bem
Mas fiz o mal

Reviver doi 
É angustiante 
Não quero reviver
Quero apenas viver

Quero cuidar das minhas feridas
Quero esquecer
Superar
Quero que reste apenas amar

segunda-feira, 21 de março de 2016

O coração apertado
Uma angústia 
A mente perturbada
Uma raiva

Não pensei que uma noite seria muito
Não pensei que uma pessoa incomodaria tanto
Não deixei transparecer
Apenas sorri

No fundo chorei
Me angustiei
Senti raiva
Senti pena

Na cabeça uma confusão 
Apenas peguei o que era meu e abracei
Percebendo que não é meu
Ele está meu

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Não sou sua metade
Estava em pedaços
Mas todos os meus pedaços estavam ali
Me ensinou a juntá-los

Aprendi que errar não é pecado
É aprendizado
Dizem que a vida é um eterno aprendizado 
Quero aprender eternamente com você 

Nesses meses aprendi a somar e a dividir
Somei alegria, amor, carinho 
Compreensão 
Dividi angústias e tristezas

Não sou sua metade
Sou inteira
Inteira no amor
No carinho

Sou inteira confiança 
Lealdade
Sou inteira sua
Não sou só a metade

Não somos a metade
Somos inteiros um pro outro
A cada dia somamos mais
Aprendemos mais

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Difícil explicar como que a cada dia
A cada mês 
A cada ano que passa
O coração bate mais forte

Sinto o mesmo calafrio
O mesmo frio na barriga
A mesma ansiedade
A mesma vontade

Como pode por tantos anos ainda ser tão bom?
O mesmo abraço 
O beijo
O cheiro

Tudo tem a mesma intensidade 
Agora com mais maturidade
Mais amor
E melhor do que nunca

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Dia 28
Nesse dia tentei disfarçar a lágrima que caía 
Caía de alegria
Te abracei e você não entendia 

Abracei forte 
Queria gritar de alegria
Mas estava sem voz
Meu abraço era tudo o que eu dizia

Meu coração queimava
Aquilo era tudo o que eu queria
Não via um jeito melhor de terminar meu dia
Nosso dia 

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Mãe 
Senti sua falta naqueles meses
Senti angústia 
Me despedacei

Fiquei brava
Questionei
Entristeci 
Chorei

Chorei todos os dias
Chorei de saudade 
Chorei de angústia 
Chorei de medo

Passou
Foi tudo um grande susto, mãe 
Mas hoje me angustio de novo
Pela minha outra mãe 

Volto a chorar
Volto a questionar 
A temer
A me angustiar 

Espero de novo que tudo isso passe
Que seja só um susto
Que fiquemos mais fortes
Que voltemos a sorrir